A singeleza de Dorival em “Caymmi 100 Anos”

exposi+º+úo caymmi 3

Se você nunca foi à Bahia, a Bahia de Dorival Caymmi, pode começar a conhecê-la através da exposição “Caymmi 100 Anos”, em comemoração ao centenário de nascimento do baiano, no Centro Cultural Correios, localizado no centro de São Paulo. Com curadoria de Stella Caymmi, neta do compositor, as histórias contadas por meio de painéis e artefatos revelam o encanto da personalidade de Dorival. A expo é gratuita e permanece até o dia 7 de setembro.

A graça de passear pelos espaços só aumenta se o observador, disposto, cantarolar mentalmente alguma canção do baiano. Se o olhar repousar um tempo razoável sobre cada objeto, melhor ainda. É que a singeleza de Dorival está impressa em tudo. E tudo é tão simples que a beleza pode se perder se houver pressa. No melhor estilo da terra natal do cantor, a exposição merece ser degustada com calma e com o sabor do azeite dendê.

exposi+º+úo caymmi 5

O universo musical, as pinturas, os discos, as personalidades que o reverenciaram ao longo dos anos, tudo consta na seleção de Stella. Dividida em quatro partes: Linha do Tempo, Música, Vida Familiar e Rádio, cada seção guarda suas joias: das praias, aos mitos folclóricos, passando pelos sambas urbanos, os cartões-postais da Bahia e, claro, como não poderiam deixar de ser, pelas mulheres.

Stella Caymmi, jornalista doutora em Literatura Brasileira, possivelmente é a especialista mais competente no que se refere à obra de Dorival Caymmi. E engana-se quem pensa que é simplesmente pelo parentesco. Stella é quem assina os principais livros sobre o legado do cantor, entre eles a biografia “Dorival Caymmi – O Mar e o Tempo”, “Caymmi e a Bossa Nova” e “O Que é Que a Baiana Tem – Dorival Caymmi na Era do Rádio”.

exposi+º+úo caymmi 6

Entre tantos casos e causos da vida de Dorival Caymmi, por exemplo, foi com “O Que é Que a Baiana Tem?”, de 1939, que outra estrela brasileira começou sua carreira fora do Brasil. Carmen Miranda, no filme “Banana da Terra”, cantou o clássico do baiano. E vale contar que foi o músico quem deu a ideia à Carmem de usar apetrechos na cabeça, como parte do seu figuro. Que universo riquíssimo de boas histórias esse de Dorival Caymmi. Quem desejar entender a importância desse personagem para a história da nossa cultura pode tranquilamente começar por esta exposição.

Serviço:
Exposição Caymmi 100 ANOS
Centro Cultural Correios São Paulo
Endereço: Avenida São João, s/nº, Vale do Anhangabaú, São Paulo.
Visitação: Até 7 de setembro.
Horário: Terça a domingo, das 11h às 17h.
Telefone: 11.3227.9595
Entrada Franca
Acesso para pessoas com necessidades especiais
Curadoria: Stella Caymmi
Produção: Essegaroto Aouila – Marcelo Aouila

Fotos: Cezar Guizzo

Eliana de Castro Written by:

Jornalista pós-graduada em Cultura pela FAAP, é mestranda em Ciência da Religião pela PUC-SP. Contato: eliana.faustomag@gmail.com

Comments are closed.