Selma: o grande filme injustiçado

EXCLUSIVE. ***SUNDAY CALENDAR  SNEAKS STORY FOR NOVEMBER 2, 2014. DO NOT USE PRIOR TO PUBLICATION**********Center left to right: Wendell Pierce plays Rev. Hosea Williams, David Oyelowo plays Martin Luther King, Jr., and Colman Domingo plays Ralph Abernathy in the movie SELMA, from Paramount Pictures and PathZÿ.

“Selma – Uma Luta Pela Igualdade”, direção de Ava DuVernay, é uma cinebiografia centrada no pastor protestante e ativista social Martin Luther King Jr., interpretado por David Oyelowo – brilhantemente, diga-se de passagem. Ao contrário das produções do estilo, didáticas e explicativas, esta vai muito além do esperado.

Com ótimas interpretações de todo o elenco – até personagens pequenos aparecem com uma paixão tocante em tela –, é uma história que não se assiste sem contaminar-se com as revoltas e dores que permearam todo o movimento das épicas marchas realizadas por King e manifestantes pacifistas em 1965, entre a cidade de Selma, no interior do Alabama, até a capital do estado, Montgomery, em busca de direitos eleitorais iguais para a comunidade afro-americana.

CaixaBelasArtesLogo

A direção de Ava DuVernay é concisa, dando ao público imagens de impacto, violência e discursos emocionados. O roteiro se desenrola de modo lento, mas passa longe de causar enfado. O espectador não tira os olhos da tela envolvido com o roteiro amarrado de Paul Webb.

A tensão é constante e, mesmo ao final, fica o nó na garganta de um problema que ainda bate à porta da humanidade: o preconceito racial. O tempo passou, direitos primordiais foram conquistados, mas lutas brutais ainda se travam. Um exemplo recente é o caso do jovem negro Michael Brown, assassinado pela polícia em agosto na cidade de Ferguson, no estado do Missouri. O policial foi inocentado, apesar de vídeos de celulares mostrarem claramente como se deu toda a (injusta) ação.

Claro que Oyelowo também ajuda muito, já que interpreta o grande líder tranquilamente, sempre de olhar firme e com convicção. Seus movimentos não são desperdiçados, tudo é aproveitado da melhor forma. Encarna o personagem perfeitamente. Infelizmente, sabemos como funciona todo o modus operandi da indústria de Hollywood. É, de longe, o melhor que todos os atores indicados. Mas, como sabemos, as probabilidades de conseguir uma estatueta no que mais faz de melhor não existem.

Desse modo, Selma entra ainda para uma lista deprimente no Oscar 2015, as dos “esnobados”. Apesar de concorrer à categoria de melhor filme, obteve apenas uma outra indicação, a de melhor canção. A lógica da academia é realmente caduca. Afinal, um “Melhor Filme” não é feito do conjunto bem encaixado de direção, roteiro e grandes interpretações?

Aqui está uma fita sobre injustiças, mas totalmente injustiçado. A arte imitando a vida, imitando a arte, de maneira sarcástica. Tudo se perdendo justamente no que o filme vai contra: a ignorância.

Daniel Quirino Written by:

Comments are closed.