D. H. Lawrence e o galo escapado

“O Galo Escapado”. Esse era o título original da última novela de D. H. Lawrence, O Homem que Morreu.

Censurado pelos editores devido ao duplo sentido, o título sugestivo foi impresso em apenas 50 cópias.

Galo é uma referência ao órgão sexual masculino; o título completo, à ereção – apesar de haver realmente um galo no início da história.

A novela trata-se da pós-ressureição de Cristo, de seus dias finais na Terra, depois de ter encerrado sua missão. “De férias”, Cristo pode então viver como um homem comum.

Foi quando viajou para o sul do Egito, onde conheceu uma sacerdotisa com quem teve uma relação sexual. Apesar do realismo obsceno, o livro não causou polêmica.

Lawrence nunca aprovou o título O Homem que Morreu.

E negou veementemente qualquer intenção de blasfemar.

D. H. Lawrence nasceu David Herbert Lawrence, em 1885. Entre seus romances mais famosos estão Mulheres apaixonadas, de 1916; e O amante de lady Chatterley, de 1928, que foi considerado pornográfico. Sua carreira literária, na verdade, foi toda marcada pelo obsceno.

A maior experiência de amor que viveu foi com Frieda von Richthofen, então esposa de seu ex-professor Ernest Weekly e seis anos mais velha.

Apaixonados, fugiram para a Alemanha; Frieda deixou três filhos para viver com Lawrence, embora tenha sofrido bastante por isso – e Ernest Weekly fez de tudo para afastar os filhos dela.

Uma mente independente, Frieda se opunha constantemente às teorias de Lawrence – assim como manteve relações sexuais com outros homens durante o tempo que esteve com David.

D. H. Lawrence morreu cedo. Foi em 1930, aos 44 anos, em Vence, França.

Frieda von Richthofen começou a escrever suas memórias, mas morreu antes de concluí-las. A autobiografia Not I, But the Wind foi publicada por editores, em 1961, com o título Frieda Lawrence: the Memoirs and Correspondence.

Um grande casal.

 

Siga a FAUSTO no Instagram!

Eliana de Castro Escrito por:

Idealizadora da FAUSTO, é ensaísta, mestre em Ciência da Religião pela PUC-SP. Contato: eliana.faustomag@gmail.com

Os Comentários estão Encerrados.